Movimento Pedala Manaus esteve na maior conferência mundial sobre mobilidade em bicicleta, o Velo-City 2017.

Ocorrido entre os dias 13 a 16 de junho, nas cidades de Nijmegen-Arnhen na Holanda, o maior evento mundial sobre mobilidade por bicicleta, esse ano discutiu o tema “A liberdade de pedalar” e contou com uma participação recorde de brasileiros, entre eles os representantes do Movimento Pedala Manaus, Paulo e Nádia Aguiar e Mariléia Seixas, que no evento, teve a oportunidade de dividir com o mundo as experiências vividas na capital do Amazonas com o projeto Pedala Maninho.

Ao todo, este ano, foram enviados ao evento mais de 720 propostas de trabalhos do mundo inteiro, sendo 50 do Brasil e, destes, apenas 14 foram selecionados, entre eles o ‘Pedala Maninho’ pela região Norte, além de um projeto da região Nordeste e 12 das demais localidades do País.

No primeiro dia de Velo-City ocorreram palestras magnas com importantes nomes mundiais. Os prefeitos B. Staal da cidade de Arnhem e Drs. H.M.F. Bruls da cidade de Nijmegen estiveram presentes durante o evento destacando tamanha importância que a bicicleta tem no país, e entre autoridades ilustres o Rei Guilherme Alexandre e a Rainha dos Países Baixos realizaram a abertura oficial do evento e claro, saíram de lá pedalando.

O presidente da ECF (Federação Europeia de Ciclistas), Sr. Manfred Neun, apresentou os dados atuais sobre a influência da bicicleta na economia na sessão plenária intitulada Bikenomics. Logo em seguida, Julia Nebrija do MMDA (Centro de Desenvolvimento Metropolitano de Manila) evidenciou o significado econômico da bicicleta em mega cidades como Manila na Filipinas. Por último, tivemos a presença do renomado neurologista Bas Bloem do Hospital Radbound cujo trabalho ilustra a conexão única entre a doença de Parkisnon e a bicicleta e explora outra conexão entre o ciclismo e a diminuição dos custos nos planos de saúde.

No painel intitulado Inclusão Social onde estava inserido o projeto Pedala Maninho, foram discutidos assuntos relacionados a estimular a inclusão social através da bicicleta, como por exemplo, distribuindo bicicletas usadas, realizando oficinas para os jovens de periferia serem mecânicos de bicicleta ou ensinando pessoas a pedalar de forma segura pela cidade. Outros projetos como o Bostin Bike do Reino Unido cuja proposta é oferecer bicicleta a um baixo custo, o Tour de Force dos Paises Baixos que mostrou qual método é mais eficiente para que seja elevando a nível nacional e possa ser realizado em muitas outras cidades a fim de estimular o uso da bicicleta como meio de transporte, também foram expostos.

O mesmo painel contou, ainda, com a Rede de Empoderamento da Bicicleta, projeto da África do Sul que utiliza um modelo de criação de empregos onde tem identificado e treinado pequenos empresários locais em noções de mecânica de bicicleta com o objetivo de coletar bicicletas as quais são consertadas e vendidas a um baixo custo, ajudando na mobilidade e economia local. Além do Pedala Maninho, o painel contou também com outro projeto brasileiro, o Aro Meia Zero de São Paulo, uma organização que promove a bicicleta como instrumento de transformação social, cultural e pessoal.

O painel foi encerrado com uma discussão entre participantes e a plenária, a qual quis entender o quanto é desafiador manter projetos de forma voluntária, estimulando pessoas, arrecadando fundos e ao mesmo tempo conquistando mais pessoas a pedalarem.

Além das dezenas de palestras, plenárias, mesas redondas e painéis que aconteciam durante o dia nas salas identificadas por cores, o evento contou com programações externas como o Amsterdam Por Um Dia, onde os participantes foram levados de trem até Amsterdam para testemunharem cenas pitorescas da rotina ciclística da cidade através de um tour de bicicleta pelas principais ruas, mostrando in loco a malha cicloviária, as estruturas em prédios e comércios para o incentivo do uso da bicicleta no dia a dia, os estacionamentos subaquáticos de bicicletas e a vida cotidiana dos ciclistas de Amsterdam. Os participantes também tiveram a oportunidade de pedalar pelas ruas de Nijmegen, a mais antiga cidade dos Paises Baixos, e Arnhen onde aconteciam os eventos externos. 

O evento também contou uma feira de expositores relacionados a mobilidade de bicicleta, inclusive o stand do Rio de Janeiro, cidade sede do próximo Velo-City. No último dia de evento, mais de 30 prefeitos, incluindo prefeitos e deputados de Paris, Rio de Janeiro, Dublin, Mannheim, Kampala, Oslo, Dusseldorf e Nantes, se reuniram numa sessão especial para discutir a importância da bicicleta e trocar ideias e experiências de como criar uma gestão para o incentivo de mais bicicletas.

Finalizando mais um Velo-City, a cerimônia de encerramento teve a participação do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, juntamente com os prefeitos da cidade de Nijmegem e Arnhen, uma vez que a cidade maravilhosa sediara a próxima conferência em 2018. Uma mini versão do carnaval carioca fechou o evento.

Manaus mais uma vez, com seus projetos e ações, se fez presente na maior conferência do planeta sobre mobilidade de bicicleta e para isso, contou com apoio da ONG TA – Transporte Ativo, Prefeitura Municipal de Manaus, SEJEL – Secretaria de Estado de Juventude Esporte e Lazer e Magistral.

By |julho 5th, 2017|Forum Mundial da Bicicleta|Comentários desativados em Movimento Pedala Manaus esteve na maior conferência mundial sobre mobilidade em bicicleta, o Velo-City 2017.

About the Author: